facebook
RSS

Se for para estudar com brasileiros ao seu redor e andar com brasileiros depois que sai da escola, fique no Brasil, vai sair MUITO mais barato. Portanto, o primeiro item da lista seria:

Item 1 – Uma escola com poucos brasileiros

 

Seguindo a linha de raciocínio acima, vamos continuar falando da sala de aula e das pessoas com as quais você irá se relacionar. Mas antes, vamos ao termo “relacionar” e tentar entender sua relação com o intercâmbio e como as relações podem influenciar no “pós” intercâmbio.

 

O intercâmbio nada mais é que uma nova forma de aprendizado, que envolve a relação do estudante com um novo país, mas não somente isso, envolve também a relação do estudante com a cultura, costumes e tradições do país. Na verdade, o intercâmbio vai mais além, e com ele, o aprendizado. Ao realizar um intercâmbio, é possível conhecer outras culturas que não somente a do país onde se está visitando, pois na sala de aula conhecemos e nos relacionamos com pessoas de todas as partes do mundo, esse contato (relacionamento) com essas pessoas traz um aprendizado único, possível somente para aqueles que realizam intercâmbio. E é justamente ai que está toda a diferença de se aprender uma língua fora do seu país de origem.

 

Criar novos laços com outras pessoas, estreitar relações com outras culturas e aprender as diferenças, mesmo que nem sempre estejamos de acordo com elas. Esses são os verdadeiros benefícios do intercâmbio.

 

Tem muita gente por ai que acha ruim fazer intercâmbio com asiáticos, pois dizem que o inglês deles é ruim, etc, etc. O mesmo sobre os árabes e os indianos. Pois bem, se formos agora fazer uma breve observação na economia mundial atual, veremos que são exatamente essas nacionalidades que estão em alta, dominando o mercado num geral.

 

Bom, voltando agora ao que isso tem haver com o intercâmbio. A possibilidade de ter essas pessoas estudando com vc na mesma sala de aula, propicia ao estudante um conhecimento prévio e um contato com as culturas dessas pessoas, algo tão distante que muitas vezes não temos ideia de sua dimensão.

Portanto, meu ponto de vista é que, ao invés de achar ruim estudar com chineses, japoneses ou indianos, etc. Acho que esse é que deveria ser um GRANDE diferencial, se pensarmos no intercâmbio como uma ferramenta que vai nos trazer benefícios no futuro. Especialmente falando no lado profissional. O conhecimento da cultura desses países pode abrir portas para mercados, e o intercambista, por ter tido esse contato, terá vantagens em sua profissão por saber como se relacionar com eles. Portanto, item 2 é:

 

Item 2 – Uma escola com bastante variação étnica

 

Ter em mente sempre o algo mais (além de aprender inglês) que o intercâmbio pode trazer, essa seria mais uma forma de avaliar a escola. Portanto, saiba qual o tipo de perfil de pessoas vc quer ter contato, se com mais jovens, mais velhos, mais profissionais, se quer fazer mais viagens, se quer estudar algo mais especifico. Esses são mais alguns detalhes para se preocupar, portanto, itens 3 e 4:

 

Item 3 – Perfil dos alunos (faixa etária, grau de seriedade)

Item 4 – Aulas eletivas ou específicas (grade curricular geral da escola e possibilidades de extensão do curso)

 

Legal, agora que já sabemos esses detalhes que fazem tanta diferença na hora de escolher uma escola. Como fazer para descobrir esse detalhes?

 

Fujam um pouco das agencias de intercâmbio convencionais, que oferecem pacotes fechados, sem opções e sem conhecimento a fundo sobre o que estão vendendo, e pior, sem nem sequer se preocupar com o que o cliente deseja, pensa ou espera do intercâmbio.

 

Existem muitas outras empresas por ai com qualidade e conhecimento que podem oferecer melhores opções.

 

Minha recomendação é a Nexus Intercâmbio que é onde eu trabalho e garanto que TODOS esses detalhes são levados em consideração.

 

 

>>>>Se vc achou esse post útil, clique em curtir e compartilhe com seus amigos>>>>

 

Tópicos Relacionados a esse tema:

3 Responses so far.

  1. Anonymous disse:

    Oi, tudo bem?br /Gostei muito do seu blog!br /Queria saber sua opinião sobre o meu caso…br /Estou querendo ir pro canadá em outubro com meu filho, estudar inglês e se der, francês também.. br /Tenho família em Missisauga e a questão é: melhor pegar visto de visitante, com a carta convite da família ou pegar o visto de estudante mesmo?br /Minha tia acha que como eu vou com meu filho seria melhor o de visitante…br /br /até mais! br /br /Bell

  2. RafaCanada disse:

    Olá Bell, tudo bem?br /Na verdade a sua dúvida é muito simples de resolver.br /Preciso saber apenas quanto tempo vc pretende estudar lá. Com base nisso, saberemos qual o tipo de visto necessário.br /Pelo que percebi vc está fazendo esse processo sozinha. Se quiser, entre em contato com a Nexus e podemos te ajudar com seus planos de viagem.br /Se tiver mais dúvidas me procure, meu email é: rafael@nexusintercambio.com.brbr /Aguardo seu contato.br /Abrs

  3. Anonymous disse:

    Ok, te mendei um e-mail!br /br /tnx :)


A influência dos so

Está pesquisando destinos para seu intercâmbio e se preocupa com ...

Tabela de Tarifas DH

Mais uma vez o blog 100% Canadá larga na frente ...

Solicitação de ret

Vc está pensando em ir para o Canadá e pretende ...

Vale a pena investir

Esta pensando em fazer intercâmbio mas não sabe se vale ...

Transporte público

Transporte público em Vancouver O transporte público em Vancouver é extremamente ...